terça-feira, 16 de março de 2010

"Desvio"

Estou com o corpo dolorido. Pergunte-me porquê. Porque ontem, tive a ilusão da libertação. Ontem me senti meio desequilibrada, ontem senti algo que me parece pertinho da loucura. Mas eu gostei. Ontem o trânsito estava completamente travado. Ninguém se mexia. Então me "recusei" a participar daquilo. Voltei do trabalho caminhando até em casa. Foram uns nove kilometros. De paisagens belas, escondidas na cidade bruta. De um cheiro do impossível verde em avenidas movimentadas. Do vento que revolvia meus cabelos e refrescava minha cuca, trazendo bons pensamentos. Estava eufórica. Inspirada. Cheguei em casa pensando que iria cair dura, mas não! Estava eufórica...Pensei em fazer isso ao menos duas vezes por semana.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Tempo de mulher

Bem, semaninha do Dia Internacional da Mulher, eu como militante enrustida não poderia deixar passar.

Tava assistindo ao Big Brother, as participantes ganham um bouquet de lindas flores, choram, vibram e deparam-se com a pergunta do apresentador:
- Por que é comemorado o Dia Internacional da Mulher ?
- Por que somos lindas!
- Maravilhosas!
- Fantásticas!

É...não contenho um sorrisinho quando ouço esse tipo de coisa. Como o próprio apresentador disse, o BBB é um programa "educativo e cultural" - quando fazia uma espécie de quizz a respeito de paredões. Então soltou a informação sobre um 8 de março, em que umas cem operárias de New York foram trancafiadas durante uma manifestação e depois a polícia ateou fogo na fábrica onde elas estavam. Morreram. As participantes do programa se emocionaram, com um olhar de orgulho, sei lá do que.

Agora o gancho pra mim: nascemos protegendo nossos orifícios muito bem, desde pequenas. Às vezes protegemos tanto, que esquecemos onde eles e seu conjunto estão. Aprendemos direitinho a nos autossabotar através de máximas como a tal da "competição feminina". Sabotamos nossa vagina também, com uma série de produtos, que como diz o moço esguio, servem pra dá-la qualquer cheiro, menos o dela mesma. São sabonetes íntimos, lenços umedecidos, absorventes que "neutralizam odores", protetores diários de calcinha, fora os produtos de sex shop. Pomadinha, calcinha comestível, gelzinho, etc.

Calcinhas de renda insalubres, sutiãs que causam dores nas costas, jeans apertados, saltos muito altos, torturas que substituíram os espartilhos e cintos de castidade. Qual o limite desta estética que deveria ser para nós mesmas? A propaganda de loja de departamento já diz: "É tempo de mulher..." e é bom ir correndo pois senão podemos perder "nossos" homens!
Estudamos mais, ganhamos menos e já é um pouco mais raro reduzir uma centena de mulheres e queimá-las vivas. Mas a violência doméstica, os estupros, o assédio moral, continuam super presentes, tão presentes quanto a Lei Maria da Penha.
No clipe sobre as participantes do BBB e "seu" dia, apenas seu lado mais "sensual" era mostrado (se é que é possível mostrar outra coisa também, eu acompanho o programa e realmente não vi nada útil). Enquanto isso, essas três mulheres, comemoravam algo que elas sequer sabiam a razão de existir.
Pelo visto, obviamente ainda temos infinitas causas a lutar. E o fato do dia 08/03 ter se transformado numa mera data de presentes e flores, sem nenhuma reflexão torna esse próprio fato, alvo de problematização. Parece mais uma oportunidade de nos calar e docilizar. Sem teoria da conspiração.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Outra coisa

Me parece que os homens, no geral, tem uma cultura de não exprimir, aberta e claramente, seus sentimentos mais íntimos. Acho isso triste. Prefiro a fama de doida varrida, cunhada por esses mesmos machistinhas...

Uma coisa

Se eu pego a mulher da voz do elevador...amordaço ela e a deixo dentro dele um dia inteiro...Só pra ela trocar de profissão.